Tuesday, August 28, 2007

O Mago do Relógio

Jamais será dia.
Hoje não sou aquele que sou.
Amanhã não sei se existirei.
Ontem aconteceu-me algo esquisito.
Acordei sonhando que morria.

De dor teço o meu palácio,
Mago do relógio,
Dono de Horas Perdidas,
O verde pela esperança,
O roxo para a despedida,
Amor avaro
das minhas noites de agonia.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home