Thursday, November 08, 2007

Delírio Báquico

Era uma casa estranha
habitada apenas por fêmeas
feias e esfarrapadas.
À varanda, uma mulher gorda e celulítica,
velha professora de bioquímicas,
desdentada, o vestido aberto e ao abandono,
gritava obscenidades às gentes que passavam.
Ninguém percebia o que dizia
mas a imagem era traumática
para aqueles que a viam semi-nua e doente.

Pela cidade circulavam boatos:
eram virgens loucas que esperavam
pelo Outono, a vinda da Criança,
o Salvador.
A construção arruinada e entulhada de lixo
tinha corredores obscuros,janelas fora do sítio,
situadas no subsolo,
abertas para os canais de esgoto
de todas as vilas e cidades,
situadas na linha do arquetípico meridiano
que corre entre a lua e a Cidade Antiga,
no centro e na periferia
do quixotesco e magnífico Império Lusíada.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home