Saturday, November 03, 2007

Fragmento XLV

À entrada das grutas
o mar protege os seus segredos.
Mesmo com asas quebradas
o corpo sonha a cópula perfeita,
o assassino com mãos de mulher,
a morte violenta,
o paraíso soterrado
nas ruas asfaltadas da cidade,
onde deambulam sonâmbulos
anjos carregados como escravos
de sangue, suor e medo.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home