Friday, December 21, 2007

Canção, Eugénio de Andrade

Tinha um cravo no meu balcão;
veio um rapaz e pediu-mo
- mãe, dou-lho ou não?

Sentada, bordava um lenço de mão;
veio um rapaz e pediu-mo
- mãe, dou-lho ou não?

Dei o cravo e dei o lenço,
só não dei o coração;
mas se o rapaz mo pedir
- mãe, dou-lho ou não?

2 comments:

av said...

Olá, Estrelícia.
Venho retribuir a visita e dou-lhe os parabéns por este espaço. Interessante e cuidado, é o mínimo que posso dizer.
Vou voltar, sem dúvida.

estrelicia esse said...

Agradeço-lhe a visita e a simpatia. Cozinhar e contar histórias são artes difíceis. Nunca me dediquei muito à cozinha. Quem sabe se no ano que se avizinha eu não aprenderei um pouco de dessa arte subtil de misturar sabiamente sabores, cheiros e cores?