Thursday, January 10, 2008

Fragmento XLVII

Para o trânsfuga não há caminho. O paraíso sonhado é um esconderijo: a cave abandonada dos arredores da cidade ou, talvez, o sótão esquecido de um prédio urbano.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home