Saturday, April 12, 2008

Fragmento LXXIV

Papai, eu quero de presente uma barquita
com dois pássaros e um mastro verde.
Dá-me as mãos, os pés e beijos, nós de corda,
para que eu possa destruir o medo
que me corta a respiração e o sono
e me impede os gestos de ternura e espanto:
eu vivo e tu existes!
Só para te dizer que te amo,
passados todos estes anos.
Descobri-o, ontem, vasculhando o sótão
e encontrando elos perdidos:
as sandálias brancas que me ofereceste
no dia da expedição ao aeroporto.
As naves de aço que partiam
lançavam no céu moroso e belo,
o sol vibrante, manchas de fumo azul,
cavalos de sonho, fugidios e velozes,
galopando no espaço urbano.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home