Sunday, April 06, 2008

Fragmento XXXIX

Homens, caminhos e rios
estranhos vão se tornando,
à medida que o tempo avança,
procurando pela foz,
a aquietação imensa,
o universo eterno e sem retorno.

3 comments:

av said...

Que bonito, Estrelicia. tenho andado por aqui, deliciada com tudo o que vejo e ouço.
Um beijinho

estrelicia esse said...

Agradeço a sua simpatia e a visita. Frequentemente passo pelo seu blogue, embora nem sempre deixe mensagem.

estrelicia esse said...

Queria acrescentar apenas que gostei muito da canção de ninar e acho injusto que não seja mais divulgada. Um beijo.